• Recursos Humanos

Gestão de talentos: o que é e por que o RH deve se preocupar com essa questão

Camila Silva
  • 19 de novembro de 2020
  • 5 min de leitura

Hoje, o mercado passa por contínuas modificações. Está cada vez mais dinâmico, exigindo que as empresas tenham que se adaptar com muito mais frequência do que em alguns anos atrás. Nesse sentido, os colaboradores também são impactados. Antes, as pessoas se orientavam para buscar um novo emprego a partir do salário oferecido. No entanto, hoje a qualidade de vida e o bem-estar no ambiente profissional também contam muitos pontos. Sendo assim, a gestão de talentos é um fator forte para as empresas.

Por essa razão, além de atrair bons profissionais, existe a necessidade de traçar medidas eficazes que possam retê-los. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para que você entenda o que é a gestão de talentos, qual a sua importância, além de dicas de como implementá-la. Continue a leitura e saiba mais!

O que é a gestão de talentos?

Antes de explicarmos sobre o que é a gestão de talentos, apresentaremos o conceito de talento. Aqui, a perspectiva vai se alterar conforme a empresa, seus objetivos e metas. Em algumas organizações, talentos são aquelas pessoas que tenham alta performance. Os high potentials ou high performance, para ser mais exato. Esses colaboradores exercem suas funções acima das expectativas e representam grande parte da produtividade do negócio.

No entanto, outras consideram seus profissionais como talento em potencial. Ou seja, cada pessoa conta com competências e habilidades individuais, que podem ser desenvolvidas por meio de uma boa gestão, feedbacks constantes e apoio das lideranças.

Sendo assim, o que seria a gestão de talentos? O papel do RH nas empresas tem se transformado cada dia mais. Hoje, ele exerce uma função muito mais estratégica, deixando de lado o trabalho operacional até então exercido. A gestão de talentos se encaixa nessa perspectiva, uma vez que a equipe traça um conjunto de estratégias para que os talentos possam alcançar o seu máximo potencial.

Quais são os princípios da gestão de talentos?

Agora que você já sabe o que é a gestão de talentos, vamos explicar um pouco mais sobre os seus princípios. Quando a estratégia é feita de forma completa, é preciso que haja a preocupação com os seguintes pontos:

  • processo de atração e recrutamento de colaboradores;
  • atividades de aprendizado e de desenvolvimento da carreira ao longo de sua rotina;
  • contar com valores e visão organizacional bem definidos;
  • plano de carreira;
  • gestão por competência.

Ou seja, a gestão de talentos não está inserida apenas no dia a dia de seus profissionais. Ela deve ser pensada muito antes da contratação, de modo que o time atraia pessoas certas para as vagas e que se adequem à cultura da empresa.

Além disso, no processo de recrutamento e seleção, é preciso pensar em maneiras que possam otimizar as atividades, de forma que a equipe de RH possa atuar mais estrategicamente.

Ferramenta de admissão

Nesse sentido, buscar por uma ferramenta de admissão vai possibilitar ganhos para toda a equipe, além de gerar uma imagem positiva para o colaborador recém-contratado. Por meio de uma tecnologia, existe a possibilidade de:

  • admitir um colaborador de forma prática e ágil;
  • gerenciar as contratações em tempo real;
  • oferecer uma experiência de admissão responsiva;
  • assinar os documentos eletronicamente;
  • deixar de se preocupar com as dúvidas dos candidatos e atuar de forma mais estratégica na empresa.

Quais são os benefícios da gestão de talentos?

Mas afinal, por que a gestão de talentos é tão importante para a sua empresa? A seguir, selecionamos alguns dos principais ganhos. Veja!

Fortalecimento da cultura organizacional

Entre as principais vantagens de contar com uma cultura organizacional sólida, destacamos:

  • possibilidade de se diferenciar da concorrência e de outras empresas do mercado;
  • ter a chance de contratar profissionais que se enquadram na cultura da empresa;
  • favorecer a construção de uma imagem positiva perante o mercado, tanto para a concorrência quanto para os próprios clientes;
  • contar com colaboradores que sejam propagadores da marca;
  • maior engajamento na empresa;
  • criação de uma identidade própria que amplia o senso de pertencimento dos profissionais; entre outros.

Conforme vimos, a gestão de talentos já se inicia no processo de recrutamento e seleção. Por essa razão, é preciso buscar por colaboradores que compartilham dos valores da empresa e acreditem no propósito que ela exerce. Dessa forma, o RH contribuirá para dar um passo importante na construção de uma cultura sólida, possibilitando um clima organizacional mais harmônico.

Colaboradores mais motivados

É fato: colaboradores mais motivados são mais produtivos, contribuem para o desenvolvimento de seus colegas, além de buscar continuamente por inovação em suas funções. Além disso, uma empresa que conta com o engajamento fortalecido em seu quadro de profissionais percebe um maior incentivo de aprendizados. Essas pessoas buscam por capacitação e também transmitem seus conhecimentos para os colegas de trabalho.

Nesse cenário, a gestão de talentos vai buscar por insumos que contribuam para que os colaboradores exerçam todo o seu potencial. Consequentemente, além da taxa de turnover ser reduzida, há uma redução do absenteísmo e maior desenvolvimento para o negócio como um todo.

Realocação de profissionais em cargo-chave

A empresa deve pensar de forma estratégica o tempo todo, principalmente aquelas que estão em constante crescimento. Um dos desafios para que os resultados sejam alcançados é a retenção. Imagine só a seguinte situação: uma organização acaba de perder um profissional que estava em cargo-chave. Na equipe, não há ninguém que tenha o seu perfil para substituí-lo. O processo de recrutamento pode ser demorado, uma vez que é exigido dessa pessoas competências técnicas raras.

Certamente, essa perda vai prejudicar o desenvolvimento do time e, consequentemente, dos resultados do negócio, não é verdade? Demos esse exemplo para mostrar que, com a gestão de talentos, há o constante desenvolvimento de todo o time para oferecer o máximo de seu potencial. Quando uma situação dessa ocorre, é fácil encontrar outro colaborador na equipe para realocar a esse cargo-chave.

Economia de recursos

Sabemos que processos de contratação e desligamento de profissionais custam um valor alto para as empresas. Nesse sentido, quando existe a preocupação em buscar por pessoas que tenham o perfil da empresa e da vaga, que ofereça treinamentos para esses novos profissionais e ainda trazem um processo de boas-vindas ao novo colaborador de forma eficaz, naturalmente há a sua retenção.

Além de contratações mais eficazes, vai haver um aumento do engajamento. Nesse sentido, ele não terá interesse em buscar por um novo emprego.

Como implementar a gestão de talentos na empresa?

Explicado os benefícios da gestão de talentos, apresentaremos algumas das principais dicas para quem deseja iniciar esse processo dentro do negócio. Confira algumas dicas que selecionamos!

Tenha um programa de onboarding

Conforme explicamos, o processo de boas vindas ao novo colaborador (ou onboarding) é um dos pilares para aumentar o engajamento e a satisfação do colaborador com a empresa. Por essa razão, ofereça um programa como esse para fortalecer a cultura e transmitir os principais valores do negócio.

Para isso, algumas dicas podem ser seguidas:

  • desenvolva essa experiência antes mesmo da pessoa contratada iniciar;
  • deixe uma impressão forte logo no primeiro dia do novo colaborador;
  • foque em criar uma equipe integrada;
  • tenha uma agenda bem alinhada com todos os profissionais que participarão do evento.

Reconheça a sua equipe

Reconhecer a equipe é essencial para que ela esteja engajada em todas as etapas do trabalho. Por essa razão, incentive as lideranças a trazerem elogios durante o trabalho sempre que o profissional se destacar. Além disso, implemente a cultura de feedback, de modo que outras pessoas também possam reconhecer quando algo for positivo dentro do negócio.

Tenha uma gestão de benefícios

Entre as vantagens de contar com uma gestão de benefícios, destacamos:

  • incentivo aos profissionais;
  • retenção dos principais talentos;
  • otimização do clima organizacional;
  • conquista de clientes internos; entre outros.

Para a sua implementação, a empresa pode considerar:

  • conhecer o perfil dos colaboradores;
  • flexibilizar os benefícios oferecidos;
  • realizr pesquisas de satisfação;
  • ter políticas claras; entre outras.

Desenvolva a transparência

Uma equipe preocupada em realizar uma gestão de talentos também está atenta em implementar uma gestão transparente. Dessa forma, todas as decisões tomadas serão compartilhadas entre as equipes, aumentando o senso de pertencimento e contribuindo para que haja uma redução de ruídos de comunicação, uma vez que os times saberão dos principais dados e informações por meio de comunicados oficiais.

Invista em capacitação

Quando falamos de investir em capacitação, deve ser uma estratégia voltada não apenas para os profissionais com cargos analistas, como também para as lideranças. Por meio de cursos e treinamentos, elas têm a possibilidade de desenvolverem pontos positivos que permitam uma relação mais próxima com seus liderados, o que contribui para soluções proativas sempre que houver algum tipo de problema.

Neste conteúdo, você pôde entender um pouco mais sobre o que é a gestão de talentos, seus benefícios e principais dicas de como implementar. Assim como em qualquer outra estratégia, o ideal é que tenha um bom planejamento e envolva todo o time para essa implementação. Dessa forma, os ganhos da ação serão percebidos de forma mais clara, possibilitando um maior desenvolvimento para a empresa como um todo.

Gostou deste material? Ao longo dele, mencionamos sobre algumas estratégias de retenção. Para saber mais sobre o assunto, continue no blog e boa leitura!

Artigos relacionados