• Aplicativos
  • Bancos
  • E-commerce
  • Financeira
  • Fintech
  • Segurança da Informação
  • Varejo

7 principais mecanismos de segurança da informação

rafaella.melani
  • 4 de março de 2020
  • 5 min de leitura

Em um mundo que se torna cada vez mais tecnológico, a preocupação com mecanismos de segurança da informação é um tema essencial para as empresas. Segundo estudo publicado pela ESET, 65% das empresas brasileiras já registraram incidentes com relação à segurança de dados. 

Mas, afinal, que mecanismos de segurança da informação podem ser adotados e como eles  ajudam a diminuir fraudes e prejuízos financeiros? Neste post listamos 7 práticas que vão te ajudar a segurança dos dados da sua empresa.

 

O que é segurança da informação?

Segurança da informação é um conjunto de recursos e ferramentas que têm como objetivo gerenciar e proteger dados confidenciais e sensíveis de uma organização. E por que ela é tão importante? Bom, primeiramente porque não adotar medidas de segurança da informação pode custar caro. 

Um levantamento da National Retail Federation apontou que o custo médio de violações à segurança de dados pode aumentar as despesas de uma organização em cerca de U$D 36 mil anuais. O estudo também detectou que cerca de 90% das invasões são direcionadas aos sistemas de pequenas e médias empresas

Entre os benefícios para sua empresa de investimentos em mecanismos de segurança da informação estão:

  • Redução de fraudes e roubos de informação: todas as empresas, não importa o tamanho, possuem informações sigilosas que devem ser protegidas. Entre os documentos que merecem atenção estão contatos dos clientes e fornecedores, cotações de produtos e serviços e propostas de preços e parcerias com outras empresas, entre outros.
  • Conformidade com normas e legislações: estar em Compliance, ou seja, em conformidade com normas e leis traz uma série de benefícios para sua empresa, como, por exemplo, maior confiança do mercado, aumento do controle sobre os riscos e redução de custos e contingências com multas e publicidade negativa.
  • Cumprimento da ética: todo empreendimento possui clientes e parceiros e garantir a segurança dos dados de terceiros vai além de simplesmente evitar que essas informações se percam. A empresa deve ter o compromisso e a ética de guardar com muito cuidado os conteúdos que estão em seu poder.
  • Garantia de ROI elevado: investir em medidas de segurança da informação contribui para um retorno de investimento confiável e rápido, já que os principais riscos foram praticamente eliminados da equação.
  • Imagem da empresa preservada: quando a segurança de dados está comprometida, as empresas têm uma série de prejuízos, como gastos adicionais com medidas de segurança da informação, ônus com possíveis processos e ressarcimentos, mas principalmente, perdas no âmbito da imagem da empresa e da confiança no mercado.

Leia também: Como funciona a LGPD e quais os impactos da nova lei para a sua empresa?

 

Quais os principais mecanismos de segurança da informação?

Como vimos, a segurança da informação é um tema estratégico da gestão de negócios e o seu comprometimento interfere na reputação da empresa, no bom andamento das ações e no alcance dos resultados planejados.

Para te ajudar a garantir a segurança de dados do seu negócio e evitar perdas financeiras e inconvenientes para a imagem da organização, listamos 7 mecanismos de segurança da informação que podem ser implementados na sua empresa.

1) Hardware e software atualizados

Os equipamentos, chamados hardwares, e os sistemas e aplicativos, conhecidos como softwares, evoluem tecnologicamente e precisam ser substituídos ­periodicamente. A defasagem tecnológica torna vulneráveis a infraestrutura e a segurança de dados.

2) Sistema de backup

O backup ou cópia de segurança é um mecanismo que garante a disponibilidade da informação, caso as bases onde os dados estejam armazenados sejam danificadas ou roubadas. Esse backup pode ser feito em dispositivos físicos, como servidores de backup, CD, pendrive, HD externo ou em nuvem.

3) Redundância de sistemas

Esse mecanismo garante que se algum equipamento ou servidor falhar, existe outro que entra em operação imediatamente, garantindo a continuidade das atividades. Isso é possível através de uma infraestrutura replicada, ou seja, duplicidade de equipamentos e/ou sistemas. 

4) Criptografia

A criptografia é a transformação do texto em uma combinação de códigos, que permitem que informações possam ser reconhecidas apenas pelos seus destinatários. Por meio de chaves privadas, a informação sai codificada da origem e só é decodificada quando chega ao receptor previamente autorizado.

5) Decisão pela estrutura de nuvem

Utilizar uma estrutura de computação em nuvem é uma das formas mais avançadas de garantir a segurança da informação. Existem três tipos de estrutura em nuvem: pública, privada ou híbrida. A nuvem pública é responsabilidade do provedor do serviço. Já a nuvem privada é propriedade da empresa e a sua gestão é responsabilidade da organização. A nuvem híbrida, por sua vez, combina características dos dois tipos.

6) Política de segurança da informação

Com esse documento, a empresa estabelece diretrizes comportamentais para os colaboradores no que se refere a mecanismos de segurança da informação.

Estas regras servem para impedir fraudes ou vazamento de dados e garantir a confidencialidade, confiabilidade, integridade, autenticidade e disponibilidade das informações.

7) Mecanismos de autenticidade de identidade

Para garantir a segurança de dados, são fundamentais mecanismos que verifiquem a autenticidade de identidades e das informações que estão sendo disponibilizadas. Entre eles podemos citar:

Firewall

É um detector de intrusões, capaz de barrar invasões e garantir a confidencialidade das informações. Trabalha seguindo protocolos de segurança (TCP/IP, IPSec, HTTP, etc.), que garantem o correto funcionamento da comunicação entre a rede interna e externa.

Assinatura digital

É uma forma de identificação do usuário que está acessando os recursos de Tecnologia da Informação. Ela dá validade legal aos documentos digitais, assegurando a autenticidade do emissor da informação.

Fuzzer

O fuzzer é uma ferramenta de testes de software que assegura a autenticidade e integridade dos dados. Essa técnica é comumente utilizada para testar problemas de segurança em softwares ou sistemas computacionais, contribuindo para o aprimoramento dos mecanismos internos na validação das informações em softwares e aplicativos.

Biometria Facial

O reconhecimento facial é uma técnica de biometria que busca identificar uma pessoa através da análise de traços faciais. Essa ferramenta faz um mapeamento de vários pontos do rosto humano, utilizando algoritmos matemáticos. Essas informações geram uma espécie de “identidade facial”, que é transformada em um código numérico.

 

Biometria facial: mecanismo de segurança

O roubo de identidade é um tipo comum de fraude que coloca em risco a segurança de dados dos consumidores e da empresa. Essa violação acontece quando há adulteração, omissão de informações relevantes em um documento ou utilização de dados pessoais de terceiros com o objetivo de prejudicar ou de obter vantagem para si ou para outra pessoa.

Nesse contexto, a biometria facial é um importante mecanismo de segurança da informação, já que possibilita a verificação de autenticidade. Se você se interessou pelo tema, a Acesso Digital pode te ajudar! 

A empresa oferece uma tecnologia de fácil implantação, o Acesso Bio, que protege a identidade de seus clientes, garantindo a segurança e otimizando a confiabilidade de suas operações. Só em 2019, essa ferramenta promoveu uma economia de mais de R$ 92 milhões para sua carteira de clientes. Para completar, a empresa apresenta o melhor score biométrico do mercado em termos de validação e autenticação de identidades e a maior base biométrica privada do Brasil.

O processo de reconhecimento facial movido pelo Acesso Bio acontece de modo simplificado e intuitivo, da seguinte forma:

  • a foto de uma pessoa e a foto do seu CPF é capturada e processada por uma tecnologia que comprova que ela foi tirada ao vivo;
  • a análise biométrica empregada na foto do usuário é realizada por meio da comparação de características no banco de dados;
  •  inda, também é feito um cruzamento de dados provenientes do CPF fotografado com o mesmo banco de dados, para que dessa forma seja possível dizer que aquela face pertence a um suspeito de fraude, assim como aquele CPF;
  • Vale ressaltar que tudo isso acontece de forma transparente e ética.

Envie uma mensagem, clicando aqui, e entre em contato com nossos especialistas.

Artigos relacionados