• Bancos
  • Financeira
  • Fintech
  • Fraudes

Gerenciamento de risco: qual sua importância e como aplicar em sua empresa

Camila Silva
  • 13 de agosto de 2020
  • 6 min de leitura

Com o objetivo de a empresa atingir os resultados almejados, existe a necessidade de buscar por estratégias que possam atenuar possíveis gargalos e trazer soluções eficazes aos seus colaboradores. Nesse sentido, o gerenciamento de risco se destaca. Por meio dele, é possível prevenir e antecipar situações antes que coloquem prejudiquem as oportunidades da empresa.

Pensando nisso, elaboramos este material para que você saiba um pouco mais sobre o significado desse conceito, entenda como aplicá-lo na organização, além de ficar por dentro dos principais ganhos que esse gerenciamento traz para o negócio. Continue a leitura e saiba mais!

Gerenciamento de risco: o que uma empresa precisa ser?

Antes de adotar estratégias para o gerenciamento de risco, explicaremos o que uma empresa precisa ser para que haja sempre com transparência com os seus colaboradores e possa adotar ações de fato efetivas para o dia a dia da organização.

Inicialmente, existe a necessidade de a gestão estar alinhada com os objetivos do negócio. Isso significa que é sua finalidade criar e proteger valor, além de ser parte integrante dos processos organizacionais. Ou seja, conhecê-los de forma adequada para que a tomada de decisão seja sempre baseada em dados e em projeções de cenários.

Além disso, a liderança precisa continuamente buscar por oferecer uma administração mais dinâmica e capaz de reagir a mudanças, bem como trazer inovação para uma melhoria constante da empresa. Ao adotar estratégias como essas, consequentemente terá uma visão maior do processo como um todo, o que amplia as possibilidades de identificar previamente os riscos e tratá-los para que não traga resultados negativos ao negócio.

Gerenciamento de risco: quais as vantagens de adotá-lo em uma empresa?

Mas afinal, quais são as principais vantagens de adotar o gerenciamento de riscos em uma empresa? A seguir, selecionamos os principais. Confira!

Melhores respostas aos riscos

Pode parecer óbvio, mas entender quais são os riscos existentes em seu negócio e ter a oportunidade de buscar por estratégias para mitigá-los é um dos principais ganhos que essa estratégia traz para a sua empresa. Como consequência direta, seus colaboradores sentirão mais confiança em exercerem as suas funções, justamente por contarem com o apoio de uma organização que já o orienta em relação aos possíveis gargalos e que já contém medidas a serem tomadas caso eles aconteçam.

É preciso que a empresa se preocupe não apenas com seus recursos financeiros, como também com o capital humano. Ao apostar em ações que visam melhorias em seu dia a dia e também em seu bem-estar, naturalmente os colaboradores serão propagadores de sua marca, além de contribuir efetivamente para a retenção de talentos — o que traz impactos diretos para a redução de custos, uma vez que contratação e demissão de profissionais causa gastos para o negócio.

Melhorias para os produtos e serviços

Em um competitivo mercado, é preciso continuamente buscar por estratégias que possam oferecer melhorias para a experiência de seu cliente. Por meio de um gerenciamento de riscos, o processo de análise de crédito, por exemplo, será mais simplificado, o que permite à empresa oferecer um retorno mais rápido e otimizado ao seu público.

Além disso, como o clima organizacional será mais positivo, isso será refletido no atendimento oferecido. Lembre-se: empresas com taxa de turnover alta têm uma visão negativa no mercado, em especial se esse índice for alto em equipes com contato direto com os clientes.

Redução de custos

Buscar por redução de custos sem afetar a qualidade dos serviços oferecidos é um dos grandes desafios das organizações. Ao apostar em ações que permitam esse resultado, consequentemente o negócio tem mais oportunidades de investir em melhorias de seus processos e na capacitação de seus profissionais, refletindo diretamente na percepção do cliente.

Ações preventivas, além de contarem com um valor reduzido para serem implementadas, são mais baratas do que ações corretivas. O gerenciamento de riscos em instituições ainda pode ocasionar na redução da inadimplência, uma vez que haverá um estudo mais qualificado dos dados do cliente antes de oferecer crédito.

Dessa forma, outros ganhos são observados, como:

  • otimização do capital;
  • redução dos riscos de prejuízos operacionais;
  • redução das chances de ocasionar em perdas de recursos;
  • aumento da lucratividade.

Mais credibilidade para a empresa

Para que uma empresa possa transmitir credibilidade aos seus clientes, existe a necessidade de investir constantemente em seus produtos e serviços, tornar-se autoridade no mercado de atuação, ser relevante em todas as etapas do funil de vendas, além de interagir com o seu público nos canais de vendas disponíveis para acesso.

A gestão de risco é outro ponto que contribui nesse sentido, especialmente para instituições financeiras. Por meio de novas ferramentas e soluções, a organização tem a oportunidade de trazer um padrão para os mais diversos processos. Isso contribui para que haja a otimização em diversos pontos do atendimento, o que é notado tanto pelos clientes quanto pelos seus parceiros.

Gerenciamento de risco: como fazê-lo de forma eficaz?

Agora que você já conhece as principais vantagens de investir em um gerenciamento de riscos, chegou o momento de entendermos como é possível aplicá-lo na empresa. A seguir, selecionamos as principais dicas sobre o assunto. Entenda!

Faça um mapeamento dos riscos existentes

Para um gerenciamento de riscos, o primeiro passo é conhecê-los. Existem aqueles que são mais comuns para as empresas de diferentes nichos de atuação, que permitem uma análise em relação à sua realidade para identificar se existem possibilidades de ocorrer situações parecidas. Entre eles, destaca-se:

  • fraudes e golpes financeiros;
  • perda de capital humano essencial para o desenvolvimento da organização;
  • evento, campanha ou atitude que mexe com a imagem do negócio perante o mercado;
  • processos judiciais; entre outros.

Nesse contexto, existem duas maneiras que a sua empresa pode contar com uma gestão de riscos: reativa e proativa. A primeira delas refere-se a uma situação que o negócio é pego de surpresa com algumas das ocasiões apresentadas, necessitando traçar estratégias para minimizar o efeito aos resultados. Já a segunda refere-se a medidas adotadas para que as chances de ocorrer algum tipo de problema sejam reduzidas, trazendo os ganhos mencionados.

Tenha um planejamento para o gerenciamento de risco

No gerenciamento de risco, como é possível manter um planejamento efetivo para que a sua implantação seja eficaz? O primeiro passo é anotar os eventos que ocorreram nos últimos meses. Entenda quais foram as situações que trouxeram prejuízos para o negócio e o que atrapalhou a reputação da instituição de alguma maneira.

Além disso, esse gerenciamento deve caminhar de mãos dadas com o planejamento estratégico. Conheça as suas forças e fraquezas e avalie como cada uma dessas pontuações pode contribuir para mitigar ou para atenuar os danos.

Defina papéis e responsabilidades

Assim como em qualquer outra estratégia, é preciso definir quem serão os responsáveis e quais serão os seus papéis para que a estruturação seja implementada. Categorize as áreas mais importantes e selecione gestores que estarão à frente dessas ações.

É preciso, ainda, garantir condições de que a auditoria interna possa cumprir com as responsabilidades de avaliação para operar de forma mais eficaz.

Tenha uma política de riscos

Para implementar uma política de riscos, faça um benchmarking e entenda como outras empresas elaboraram essas normas, além de avaliar como a implantação impactou seus profissionais como um todo. Além disso, conte com o apoio de seus colaboradores para entender os gargalos no dia a dia de suas funções e suas expectativas em relação ao gerenciamento, justamente para que possa trazer pontuações que otimizem o trabalho de forma geral.

Ao definir a política, disponibilize-a para consulta geral. Feedbacks de seus profissionais serão eficazes para obter insights que possam trazer melhorias para o documento.

Conte com a tecnologia como aliada

Especialmente em instituições financeiras, existe a necessidade de contar com a tecnologia como aliada para os mais variados processos. Desde a padronização de etapas do trabalho até a garantia de segurança para oferecer seus produtos e serviços, hoje existem soluções diversas que impactam de forma positiva a rotina de sua equipe.

No caso da análise de crédito, por exemplo, há ferramentas que permitem uma redução significativa de fraudes de identidade, o que possibilita de forma direta a redução de custos — principalmente para organização que investem em diversas soluções para trazer a segurança necessária durante a venda. Além de identificar os riscos, o processo de onboarding do cliente é agilizado, trazendo a sua ampla satisfação e contribuindo para a fidelização.

Especialmente em períodos desafiadores, é comum verificarmos o aumento da inadimplência entre as famílias brasileiras. Em junho de 2020, por exemplo, o percentual chegou a 25.4%, maior do que em maio (25.1%) e que em junho de 2019 (23,6%). Números que comprovam a importância de contar com soluções que reduzam esse risco dentro de sua empresa.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é gerenciamento de riscos, qual é a sua importância, além de conferir dicas de como implementá-lo em um negócio. Conforme abordado, conte com um bom planejamento e estude as particularidades de seu negócio para que essa análise seja feita de forma mais eficaz, trazendo os ganhos mencionados ao longo do texto.

Deseja conhecer um pouco mais sobre como a solução de biometria facial contribui nesse sentido? Acesse o nosso site e confira outros benefícios do AcessoBio! 

Artigos relacionados