voltar Voltar
  • Segurança da Informação

Gerenciamento de identidades e acessos: saiba o que é e conheça as principais ferramentas

Camila Silva
  • 8 de dezembro de 2020
  • 6 min de leitura

Você sabe o que é o gerenciamento de identidades e acessos? Como sabemos, a transformação digital veio como um facilitador das empresas. Por meio de novas tecnologias implementadas no negócio, houve a possibilidade de trazer distintas soluções aos clientes e, ao mesmo tempo, conquistar um diferencial competitivo considerável no mercado.

No entanto, algumas mudanças marcaram esse período para as organizações. Entre elas, está justamente em garantir a segurança das identidades e dos acessos digitais, uma vez que isso contribui para aumentar a credibilidade do negócio e garantir a confiança por parte dos clientes — além de parceiros, fornecedores e demais pessoas envolvidas no dia a dia da empresa.

Pensando nisso, elaboramos este material para que você entenda um pouco mais sobre o tema, saiba sobre a sua importância, além de dicas de como implementar. Continue a leitura e saiba mais!

O que é o gerenciamento de identidades e acessos?

Primeiro, vamos ao significado mais preciso desse conceito. O gerenciamento de identidades e acessos, também conhecido como Identity and Access Management (ICM) é um elemento de segurança da informação que vem ganhando grande relevância nas organizações, principalmente pela inserção de novas tecnologias na rotina do negócio.

A computação em nuvem, por exemplo. Apesar de oferecer aos profissionais a oportunidade de acessar os dados da empresa de qualquer lugar que esteja — essencial em um período no qual o trabalho remoto tem sido cada vez mais discutido —, é uma prática que traz riscos para o negócio. Afinal, a empresa se torna mais vulnerável, especialmente se não houver uma política de segurança que oriente os profissionais.

É aí que a gestão de identidades e acessos entra. Trata-se de um framework que tem como objetivo gerenciar identidades e determinar quais pessoas do negócio terão ou não acesso a determinadas informações da empresa. Essas informações podem ser de redes, de clientes, de bancos de dados ou até mesmo de outros profissionais, de acordo com a política de segurança.

O que faz o gerenciamento de identidades e de acessos?

Agora que você já sabe o significado desse conceito, vamos explicar de forma mais detalhada o que faz o gerenciamento de identidades e acesso. Conforme abordado, é por meio dessa prática que a empresa vai garantir que somente pessoas autorizadas tenham acesso a determinadas informações, dados e recursos de um negócio.

Para isso, algumas ações devem ser executadas. Entre elas, abordamos:

  • utilizar ferramentas de permissão aos principais acessos da empresa, como a assinatura criptografada;
  • adicionar, excluir ou alterar a permissão de usuário aos acessos, de acordo com as necessidades do negócio;
  • contar com históricos de acessos aos principais dados da empresa;
  • ter relatórios que permitem uma análise mais eficaz das aplicações da empresa;
  • gravar as informações importantes dos usuários que acessam aos dados da empresa;
  • contar com uma política de acesso.

Quais são as principais ferramentas da gestão de identidades e acesso?

Para que a implementação obtenha o sucesso esperado, é preciso entender quais são as principais ferramentas utilizadas para o gerenciamento de identidades e acesso. Pensando nisso, selecionamos algumas das principais. Não há aquela que seja melhor ou pior do que a outra. A escolha deve ser baseada de acordo com as necessidades da empresa e da equipe. Confira!

Provedor de identidade

No caso do provedor de identidade, a ação comandada será o processo de login. O Single Sign On (SSO) é um bom exemplo disso. Trata-se de uma solução que vai permitir ao usuário utilizar a mesma senha para seus acessos de maneira transparente e segura.

Como isso ocorre? Ao entrar nos sistemas da empresa, ele vai digitar uma senha quando fizer o primeiro acesso. Logo em seguida, os demais aplicativos vão abrir de forma natural, sem que haja a necessidade de digitar novamente a senha.

Esse tipo de funcionalidade pode ser usufruída tanto para aplicativos da empresa quanto para serviços que estejam em nuvem.

Identy Analytics

Contar com um gerenciamento de riscos deve ser uma preocupação de grande parte das empresas. Por meio dele, há a possibilidade de identificar quais são os riscos existentes no negócio e quais são os comportamentos que ampliam as chances de eles ocorrerem.

A partir disso, existe a oportunidade de traçar medidas de prevenção aos riscos, de forma que ofereça treinamentos aos profissionais e busque por soluções que atendam às necessidades de seu negócio. Dessa forma, novamente, contribui para uma maior credibilidade, além de ser uma estratégia eficaz que reduz as chances de inadimplência de seus clientes.

Autenticação de múltiplos fatores

A chegada de novas tecnologias em sua empresa aumentou a preocupação em oferecer segurança para os clientes e para os seus dados. No entanto, ela também contribui para que a organização busque por soluções que resolvam esse gargalo.

Autenticação de múltiplos fatores é um bom exemplo disso. Hoje, já existem aplicativos que os próprios profissionais podem instalar em seus aparelhos de celulares para que tenham a garantia de acesso aos seus canais internos — e-mail, por exemplo.

Exemplo: por meio do Google Authenticator, um código será gerado para o colaborador. Basta digitá-lo no canal correspondente assim que for solicitado. Esse é um tipo de recurso que reduz consideravelmente os riscos de pessoas não autorizadas acessarem as informações do negócio.

Gerenciamento de acessos

Conforme abordamos, é essencial que a empresa tenha uma política de segurança precisa para orientar seus profissionais em relação aos dados da empresa. Nessa política, existe a necessidade de conter o gerenciamento de acessos. Isto é, a autorização para cada profissional em relação ao que é permitido ou não àquela pessoa.

Identidade como serviço

O termo identidade como serviço é uma tradução literal para Identy as a Service (IDaaS). É utilizado principalmente para ter um melhor controle sobre as infra estruturas terceirizadas de identidade, bem como o gerenciamento de acesso.

Além disso, será mais uma garantia de que apenas pessoas autorizadas terão acesso a arquivos e informações da empresa, de acordo com as suas funções e tópicos previamente estabelecidos. Quando comparamos com o Single Sign On, trata-se de um sistema mais abrangente, justamente por trazer mais possibilidades de inteligência para a empresa.

Autenticação baseada em risco

Buscar continuamente estratégias para reduzir os riscos de fraudes na empresa: em um contexto no qual elas estão em evidência, é um ponto fundamental para que as empresas possam trazer mais segurança para as suas informações.

Principalmente para instituições financeiras, a autenticação baseada em risco deve ser uma alternativa considerada. Afinal, ela contribui para a prevenção de fraudes dentro de um nível de risco para cada transação, além de definir qual o nível de autenticação do cliente é necessário, de acordo com as suas necessidades e com as funcionalidades utilizadas.

Dessa forma, impossibilita o acesso não autorizado à conta do cliente, bem como o roubo de fundos ou dados de identificação pessoal.

Governança e gerenciamento de identidade

Hoje, as empresas têm de se preocupar ainda com a LGPD. Trata-se da Lei Geral de Proteção de Dados, cujo principal objetivo foi trazer uma regulamentação em relação ao uso das informações dos clientes por parte das empresas.

Sendo assim, a governança e o gerenciamento de identidade contribuirá para que as empresas mantenham o compliance em relação à legislação, de forma que automatize as principais funções e garanta o cumprimento das normas pré-estabelecidas.

Qual a importância do gerenciamento de identidades e acessos?

Por fim, apresentaremos a importância do gerenciamento de identidades e acessos. Confira os principais tópicos!

Mais transparência para clientes e profissionais

Hoje, clientes têm se preocupado bastante com o modo como as empresas utilizam suas informações. Principalmente se pegarmos os casos de vazamento de dados ocorridos nos últimos anos, temos a oportunidade de avaliar o quanto isso impacta a credibilidade de um negócio e contribui para a insatisfação de seu público.

Nesse sentido, o gerenciamento de identidades e acessos possibilitará um reforço maior à segurança de fluxos de informações, evitando alguns dos principais riscos relacionados ao tema — fraudes, por exemplo.

Automatização de tarefas

Além de se preocupar com a segurança das informações em um negócio, as empresas também devem estar atentas às principais estratégias que contribuem para a automatização de tarefas. Afinal, por meio dessa prática, há a possibilidade de aumentar a produtividade dos colaboradores e ainda reduzirem riscos de erros manuais.

Sendo assim, o gerenciamento de identidades e acessos contribuirá para uma redução significativa do trabalho operacional de todo o time de segurança, o que possibilita um foco maior para questões mais estratégicas — e, consequentemente, possibilitando o desenvolvimento da empresa como um todo.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é o gerenciamento de identidades e acessos, qual é a sua importância, além de verificar um pouco mais sobre as ferramentas existentes que contribuem nesse sentido. Conforme abordado, é fundamental se preocupar com a segurança de dados de seus clientes. Além de evitar problemas legais — o que, naturalmente, ocasiona em prejuízos financeiros em grande parte das vezes —, você possibilitará um reconhecimento maior por parte de seus clientes, aperfeiçoando o relacionamento com o público.

Além desses pontos, também é importante ter atenção aos dados sensíveis de um negócio. Se você deseja saber o que é, continue no blog e confira nosso material sobre o tema!

Artigos relacionados