• Aplicativos
  • Bancos
  • E-commerce
  • Financeira
  • Fintech
  • Fraudes
  • Segurança da Informação
  • Varejo

Compliance: o que é e qual sua importância para uma empresa?

rafaella.melani
  • 24 de fevereiro de 2020
  • 4 min de leitura

Saber o que é compliance é uma atitude que indica responsabilidade e postura assertiva. Isso porque esse termo vem sendo bastante divulgado pela mídia e está bastante relacionado à corrupção, um problema que, infelizmente, faz parte da cultura de nosso país e que ainda perdura nele. 

No entanto, no cenário corporativo, essa palavra apresenta uma maior abrangência, que conta com medidas importantes direcionadas à adequação a normas, técnicas, ao cumprimento de obrigações fiscais e a outras responsabilidades. 

Não estar de acordo com elas pode gerar prejuízos para o seu negócio, como o pagamento de multas, processos judiciais e outros tipos de punições, situações que podem ocasionar um problema ainda maior, que é o de manchar a sua reputação no mercado.

Diante desses dados, é possível concluir que saber o que é compliance é importante, não é mesmo? Para descobrir o seu significado e conhecer os seus objetivos, aplicabilidade e benefícios, basta ler este post.  

Compliance: o que é? Compreenda o conceito

Compliance é um termo cuja origem vem do inglês e que remete aos verbos cumprir ou realizar. No entanto, uma tradução melhor e mais contextualizada ao ambiente corporativo pode ser, simplesmente, “estar de acordo” ou, apenas, “conformidade”. 

Em linhas gerais, o compliance engloba uma série de políticas, normas e regras que devem fazer parte de uma organização para que ela esteja de acordo com a lei

Em outras palavras, para garantir o seu funcionamento, uma empresa deve seguir e aplicar alguns procedimentos internos, cumprir questões legais e estar de acordo com os modelos éticos do segmento em que atua. 

compliance o que é

Crédito: Freepik

Compliance: o que é e seu contexto 

O termo compliance começou a ser inserido e adotado pelas empresas e instituições financeiras como uma forma de se adequar juridicamente. Isso aconteceu na década de 1990. 

Contudo, com as inovações e evoluções do mercado, pôde-se perceber, com o passar dos anos, que esse processo só poderia acontecer de modo correto e integral se houvesse um conhecimento relevante relacionado a vários fatores, como:

  • Métodos de trabalho;
  • Gestão de pessoas;
  • Melhoria de procedimentos internos;
  • Adequação fiscal e contábil, entre outros. 

Desse modo, a cultura do compliance foi sendo adotada e, atualmente, esse conceito representa um significado muito mais amplo e relevante do que, simplesmente, cumprir normas e regras. Isso porque, hoje, ele também retrata a proposta de valor e a missão de uma organização. 

Compliance: o que é e quais são seus objetivos 

Um programa de compliance conta com programas preventivos e de monitoramento conectados ao cumprimento de regras e ao padrão ético, de qualidade e de valores de uma empresa. 

É por meio do compliance que uma companhia gera valor e fica conhecida no mercado por seu grau de comprometimento e seriedade. 

Nesse quadro, é fundamental que a empresa determine um controle rigoroso para prevenir a corrupção. Afinal, foi devido a isso que a Lei Anticorrupção Brasileira (Lei 12.846/12) também foi criada. Por meio dela, diversas punições foram aplicadas para evitar práticas de suborno, entre outras ações relacionadas à corrupção. 

Em outras palavras, estar em compliance mostra que uma companhia tem transparência e indica também que seus processos internos estão alinhados e bem executados de acordo com as políticas trabalhista, contratual, comercial e de conduta. 

Vale destacar que o conceito de compliance também objetiva garantir a segurança das informações e das atividades de uma companhia. Dessa forma, deve ter seus esforços voltados para combater tentativas de fraudes e outras questões relacionadas à falta de transparência. 

compliance o que é

Crédito: Intel

Não deixe de conferir: “O que muda com a LGPD (Lei Geral de Proteção dos Dados)? Entenda o seu impacto no mercado”. 

Compliance: o que é e como ele deve ser aplicado? 

Para aplicar o conceito de compliance, é preciso:

  • Criar um código relacionado ao padrão de conduta da companhia;
  • Propagar a cultura do código de conduta e ressaltar a sua importância em toda a empresa;
  • Detectar riscos de fraudes e outras questões relacionados à segurança e a outros setores e, assim, orientar todos os funcionários sobre eles;
  • Elaborar e colocar em prática procedimentos de controle para prevenir que a empresa corra os riscos detectados;
  • Realizar um monitoramento contínuo sobre os programas de controle;
  • Solucionar todos os problemas e acontecimentos que não estiverem em compliance. 

Compliance: o que é e quais são seus benefícios empresariais?

Estar em compliance conta com benefícios bastantes significativos. São eles:

  • Mais conhecimento do time de funcionários sobre processos, o que melhora seu desempenho; 
  • Otimização do orçamento já que, com a prevenção, não é preciso gastar com medidas emergenciais; 
  • Redução nos riscos de fraudes e de ter a segurança afetada; 
  • Ganho de credibilidade em relação à equipe interna, clientes, investidores e fornecedores. 

O que é compliance: conclusão

Como pôde perceber ao longo desse post, estar em compliance apresenta benefícios e também desafios. Afinal, a empresa precisa alinhar diferentes processos, se focar e investir em diversas frentes. Nesse contexto, contar com parcerias configura uma estratégia inteligente.

Para valorizar a questão da segurança, por exemplo, você pode contar com a Acesso Digital, uma empresa de autoridade no mercado, especializada em proteção de dados.

Com mais de uma década de mercado, a Acesso Digital traz soluções inovadoras e extremamente eficazes. Uma de destaque é a tecnologia de reconhecimento fácil, que pode ajudar a sua empresa a prevenir fraudes, reduzir custos, melhorar a experiência de seus clientes e proteger a sua organização.

Para saber mais e tirar suas dúvidas, você só precisa acessar este link e, assim, sair na frente da concorrência! 

Crédito da foto de capa: Jornal Contábil 

Artigos relacionados