• Segurança da Informação
  • Tecnologia

Cibersegurança: o que é e qual sua importância para proteger os dados dos clientes e da sua empresa

Camila Silva
  • 28 de julho de 2020
  • 9 min de leitura

Especialmente em um contexto no qual a tecnologia funciona como uma grande aliada das empresas, existe a necessidade de compreender quais são os principais riscos sofridos e maneiras de contorná-los. De acordo com a empresa de segurança cibernética Fortinet, em um estudo realizado no ano de 2019, em apenas 3 meses o Brasil sofreu 15 bilhões de tentativas de ataques, o que torna a situação ainda mais preocupante para as organizações. Nesse sentido, entender o que é e como implementar a cibersegurança é fundamental nos negócios.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para que você entenda o significado desse conceito, os ganhos de investir nessa área, além de dicas de como implementar. Continue a leitura e saiba mais!

O que é cibersegurança?

Conforme percebemos, são muitas as tentativas de ataques aos servidores pessoais e profissionais dos brasileiros em um curto espaço de tempo. Nesse sentido, a cibersegurança é uma técnica empregada justamente para proteger os dados de um negócio, os sistemas que o compõem, além de trazer programas que previnam esses gargalos.

Deve-se destacar que a cibersegurança precisa ser uma preocupação não apenas de grandes empresas, como também de equipes governamentais e de pequenos negócios, especialmente para trazer credibilidade para a marca e proteger os dados de seus clientes.

Cibersegurança x segurança da informação

Uma dúvida comum acerca do tema está relacionada quanto às diferenças existentes para segurança da informação. Apesar de serem utilizadas como sinônimos, essa é uma ideia equivocada. A segurança da informação se refere a um conjunto de práticas adotadas pela empresa que trará proteção a uma cadeia de dados gerenciada por pessoas, trazendo políticas para o cumprimento de procedimentos. Já a cibersegurança está relacionada à proteção de rede, software, hardware, entre outros instrumentos do negócio.

Ou seja, a cibersegurança é um dos procedimentos da segurança da informação, que se restringe a um cenário específico para trazer proteção ao negócio.

Quais as vantagens de investir em cibersegurança?

Agora que já explicamos o que é, chegou o momento de explicarmos as vantagens existentes de investir em cibersegurança. Confira algumas delas!

Evita o comprometimento dos dados

O primeiro deles está relacionado ao comprometimento de dados. Hoje, é fundamental que as empresas busquem por estratégias que possam trazer segurança aos seus clientes e também às ferramentas do próprio negócio. Caso haja vazamento de informações relacionadas ao seu público, a credibilidade é extremamente prejudicada, visto situações que já ocorreram no mercado.

Entre os maiores casos já registrados desse gargalo, destacam-se empresas conhecidas que foram prejudicadas por esse descuido. Em 2017, por exemplo, um arquivo com mais de 1 bilhão de nomes de usuários de serviços de streaming e redes sociais como Netflix e LinkedIn foram encontrados, organizado em ordem alfabética e atualizados com frequência pelos criminosos.

Nem mesmo o gigante Facebook se saiu ileso dessa questão. Em setembro de 2018, a rede social admitiu que informações de cerca de 50 milhões de usuários ficaram expostas por uma brecha de segurança, sem motivos identificados.

Todos esses cenários foram muito prejudiciais para as marcas, que perderam credibilidade e se viram em uma gestão de crise que trouxessem de volta a segurança de seus membros. Nesse sentido, investir em cibersegurança permitirá que o negócio mantenha a saúde e a segurança, sendo considerado um investimento independentemente do tamanho da empresa ou do segmento de atuação.

Traz confiança para as informações

Outro ponto a ser destacado é o fato de a empresa precisar se preocupar com a confiabilidade de seus arquivos. Muitas empresas trabalham continuamente com os dados de seus clientes para manter contato periódico, conquistar novos negócios e possibilitar um relacionamento próximo que permite oportunidades e ganhos para a marca.

Nesse sentido, investir em cibersegurança possibilitará o constante cuidado com essas informações, de modo que não sejam alteradas por terceiros e não se percam devido às mudanças ocorridas na organização. Tal estratégia ainda possibilitará a correção de problemas que possam surgir ao longo do uso, trazendo ainda mais efetividade para o armazenamento da empresa.

Contribui para a gestão de TI

Entre as vantagens de adotar ferramentas que permitem a otimização da área de TI, destaca-se a redução de custos, o contínuo aperfeiçoamento dos processos, além de trazer soluções estratégicas que permitem não apenas o desenvolvimento da área, como também o crescimento da empresa como um todo.

Nesse sentido, a cibersegurança permitirá com que a equipe foque em questões mais precisas da área, uma vez que o tempo gasto para monitorar tentativas de ataques será significativamente reduzido. Assim, as metas pré-estabelecidas para a área serão alcançadas com mais facilidade, o que permite um retorno mais eficaz do trabalho efetuado para os resultados do negócio.

Diferencial competitivo

O que significa adquirir diferencial competitivo em um negócio? Trata-se de um conjunto de estratégias que possibilitam à empresa proporcionar ao seu público vantagens em relação aos concorrentes, convencendo-os de que fechar contratos em seu negócio é mais atrativo do que em outras marcas. Nesse sentido, é fundamental entender em quais pontos a organização deve trabalhar para se destacar no mercado, sendo a cibersegurança um deles.

Ao oferecer aos clientes a garantia de que os dados estão seguros, você trará o compromisso de que situações como as já mencionadas não aconteçam em sua empresa, aumentando a credibilidade frente ao público. Esse, inclusive, pode ser utilizado como um dos argumentos de vendas pela sua equipe comercial.

Quais são os tipos de ataques existentes?

Conhecer os tipos de ataques existentes possibilitará que o negócio possa desenvolver ações específicas para evitá-los, permitindo alcançar todos os benefícios mencionados ao longo deste conteúdo. A seguir, selecionamos quais são os principais. Entenda!

Ataque DDoS

O primeiro deles e também muito comum é o ataque DDoS. Trata-se dos ataques de negação de serviço distribuído, que aproveita da infraestrutura do site do negócio para impedir seu funcionamento correto. Exemplo: o canal conta com um limite de solicitações específico para manter a segurança e também garantir que os clientes tenham acesso a todos os recursos. Nesse sentido, o ataque enviará múltiplas solicitações, ultrapassando a capacidade do site.

Quais são os riscos que isso implica para o negócio? Entre eles, destaca-se:

  • perda de oportunidades em dias estratégicos para o negócio (promoções, por exemplo);
  • interrupção no funcionamento das operações;
  • danos na reputação e também na credibilidade da empresa;
  • vazamento de dados sigilosos.

Entre as dicas mais comuns para evitar esse problema, estão:

  • investimento em infraestrutura do site;
  • monitoramento da rede;
  • utilização de mais de um servidor.

Ransonware

Antes de explicarmos sobre o ransonware, vamos ao conceito de malware. Trata-se de toda ferramenta maliciosa que tende a trazer danos para a empresa e prejuízos quanto à segurança de suas informações. Existem algumas ramificações desse crime, como vírus, spyware, trojans e o próprio ransomware.

Nesse último, é uma tentativa por parte dos criminosos de sequestrar os dados de seu negócio. Em alguns casos, todo o HD é prejudicado, bloqueando o acesso de seus colaboradores e exigindo dinheiro para fornecer uma senha que retornará com o acesso.

Entre os riscos desse ataque, destaca-se:

  • infectar todo o sistema de uma empresa;
  • paralização das atividades do negócio;
  • destruição das informações.

Phising

Phising é mais um crime virtual que visa obter ganhos ao atacar a sua rede, especialmente com o objetivo de obter dados e informações de seus usuários. Hoje, é comum que os clientes recebem orientações para atualizar o seu cadastro, por exemplo. Ao clicarem no link enviado (geralmente por e-mail), eles são direcionados a uma página bem parecida com a sua, o que traz a possibilidade de os criminosos conseguirem essas informações.

Devido à constância de ocorrer situações como essas, as empresas buscam por alternativas que evitem o problema. Entre elas, reforçarem a segurança, solicitando o envio de um SMS ou de uma chave de proteção antes de realizar o acesso aos seus canais.

Além disso, é preciso continuamente trazer conteúdos relevantes para a sua audiência que a possibilite verificar se está ou não caindo em um golpe, estratégia que traz autoridade para a sua página e confiança no público antes de fazer qualquer tipo de ação que envolva a sua marca.

Spoofing

Nesse caso, o criminoso também se passará por um profissional de seu negócio, trazendo táticas que levam ao usuário a fornecerem seus dados pessoais, o que pode ocasionar em perdas financeiras e também falsidade ideológica.

É bastante semelhante ao phising, sendo inclusive utilizados juntos em algumas situações (como é o caso de spoofing no e-mail, por exemplo). No entanto, existem crimes que são mais aperfeiçoados, trazendo até mesmo a falsificação de IP.

Ataques internos

As organizações também estão sujeitas a ataques internos, provocados pelos próprios colaboradores que tenham acesso às informações da empresa e aos dados de seus clientes. Entre os meios que podem ocasionar nesse tipo de problema, destaca-se:

  • pendrives que tragam algum tipo de vírus que prejudicará a rede de sua organização;
  • instalações de sistemas na rede;
  • uso de malwares; entre outros.

Como implementar a cibersegurança?

Conforme percebemos, são muitos os ataques aos quais a organização está sujeita de sofrer. Nesse sentido, a cibersegurança será uma importante aliada para evitá-los, proporcionando os benefícios apresentados mais acima. Por essa razão, é preciso verificar quais são as principais etapas para implementá-la no negócio. A seguir, selecionamos algumas delas. Veja!

Adote o uso da criptografia

Palavra de origem grega (kruptos e gráphein, que significam oculto e escrever), a criptografia trata-se de um conjunto de ferramentas que codificam os dados do emissor e só podem ser descodificados pelo receptor final. Hoje, vemos muito essa palavra em aplicativos de mensagens, que permitem a criptografia das conversas do usuário oferecendo segurança àquelas informações.

Nas empresas, a criptografia pode ser utilizada para levantar dados de forma otimizada, além de contribuir para a tomada de decisão do negócio a partir de informações completas a serem levantadas pela equipe.

Mantenha as ferramentas de sua empresa atualizadas

Qualquer empresa está suscetível a crimes virtuais, como os malwares. Acima, explicamos como isso pode impactar a credibilidade do negócio, bem como trazer prejuízos financeiros em determinados contextos. Sendo assim, torna-se fundamental adotar por ferramentas que permitam a prevenção dos dados de um negócio, o que contribui significativamente para um negócio que deseja conquistar diferencial competitivo.

No entanto, não basta contar com boas tecnologias se elas não forem continuamente atualizadas. Afinal, criminosos também estudam essas ferramentas e maneiras de encontrar brechas no sistema. A não atualização pode ocasionar em entrada de vírus que prejudicaria a rede de seu negócio, ocasionando em vazamento de informações.

Capacite a sua equipe

Não apenas a sua equipe de tecnologia que deve estar antenada aos riscos e às atualizações da rede criminosa para atingir os computadores dos mais diferentes tipos de negócio. Toda a equipe deve entender o que pode ou não ser feito nos computadores internos, quais são as ferramentas disponíveis para download, bem como o modo como se usa as tecnologias implementadas.

Nessas capacitações, traga valor para a segurança da informação, de modo que toda a equipe entenda como isso impacta as rotinas de cada profissional e os resultados da empresa como um todo.

Conte com uma política de segurança interna

Ainda relacionado à rotina de seus profissionais, é fundamental contar com uma política de segurança interna. Entre as vantagens que isso traz para a empresa, destaca-se uma maior integridade dos dados internos, menor risco de exposição dos projetos para pessoas más intecionadas, além da criação de uma infraestrutura de tecnologia que seja confiável aos colaboradores e também para o público.

Para isso, o primeiro passo é envolver a área de TI nesse processo. Faça um mapeamento de riscos e uma previsibilidade de cenários sobre como eles podem afetar o negócio como um todo. Por meio desse estudo, elabore quais são as práticas mais indicadas a serem implementadas, além de testá-las e avaliar seus resultados continuamente.

Novamente, o treinamento da equipe é um ponto que permitirá o entendimento de cada uma das normas estabelecidas, além de ser positivo para que os membros de seu negócio possam tirar as suas dúvidas sobre as pontuações delimitadas.

Implemente um procedimento de backup

Buscar por ferramentas existentes no mercado que possibilitam o backup dos dados também é uma estratégia a ser considerada. Assim, evita falhas humanas, traz garantia de segurança das informações, além de trazer facilidade para os seus profissionais de acessarem conteúdos específicos sobre a sua base.

Para criar uma política de backup no negócio, é preciso inicialmente entender sobre o seu volume de dados e elencar quais são as informações importantes que precisam passar por esse processo para trazer segurança ao negócio. Além disso, avalie quais são aqueles dados mais sensíveis, ou seja, que precisam passar por essa etapa um número maior de vezes, justamente pela sua importância e também pelos riscos de vazamento de informações.

Conheça, ainda, quais são as boas práticas nesse sentido, como manter mais de um local de armazenamento,. Assim, a equipe terá a oportunidade de usufruir dos ganhos apresentados, além de ser mais um ponto que trará credibilidade ao negócio.

Faça uma boa gestão de senhas

A empresa também deve estar atenta quanto à gestão de senhas que trarão dificuldades para criminosos virtuais. Por essa razão, alguns passos devem ser seguidos, como:

  • criar diferentes tipos de senhas com combinações seguras para serviços distintos;
  • orientar os profissionais a alternarem as suas combinações (o ideal é que seja modificado pelo menos uma vez ao mês);
  • optar pela verificação em mais de uma etapa;
  • trazer boas práticas para o uso de senhas em um negócio (nunca enviando-as por e-mail e nem passando por telefone).

Tenha testes de segurança

Para implementar a cibersegurança em seu negócio, é fundamental fazer testes de segurança de forma regular, com o objetivo de identificar possíveis falhas e trazer aperfeiçoamento das suas soluções. Essa estratégia é indicada não apenas para entender gargalos existentes em seu processo, como também para identificar se as atuais ferramentas de fato atendem as necessidades do negócio.

Preocupe-se também com a rede wi-fi

A rede wi-fi de sua empresa também merece atenção para evitar ataques e garantir a cibersegurança em um negócio. Afinal, falhas de conexão também podem ocasionar em invasões e também trazer prejuízos à rede, comprometendo as informações de um negócio.

Entre as sugestões a serem aplicadas que permitem essa segurança, destacamos:

  • mudar a senha periodicamente — o ideal é que a empresa conte com um sistema que faça essa atualização diária, como forma de proteger invasores e garantir que apenas os colaboradores tenham acesso à rede;
  • atualizar o fimware do roteador;
  • usar a criptografia;
  • manter o firewall ativado;
  • utilizar a VPN.

Neste conteúdo, você pôde entender de forma mais precisa o que é cibersegurança, qual é a sua importância para o negócio, além de verificar dicas de como garanti-la em uma empresa. Hoje, existem ferramentas que contribuem significativamente tanto para a análise dos dados dos clientes quanto para a garantia de que essas informações estarão restritas apenas aos colaboradores de seu negócio. Assim, você terá a oportunidade de usufruir dos pontos apresentados, além de trazer otimização para a rotina de seu time.

Deseja conhecer um pouco mais sobre a solução de biometria facial, que contribui significativamente para os pontos apresentados? Acesse o nosso site e confira outros benefícios do AcessoBio! 

Artigos relacionados